domingo, 19 de abril de 2009

Bipolar? Tripolar!


Viram no meu post anterior, o tamanho do “Bom Dia”, com solzinho brilhando e tudo? Pois é, como eu mesma descrevi no post, parecia estar “ligada no 220”. Estava muito animada, com disposição pra sair dançando, cantando, pulando pela casa...

Só que aos poucos a situação foi mudando, fui ficando cada vez mais apagada, mais desanimada. A noite já estava me sentindo muito mal, muito triste, um desânimo sem fim. Até pensei que não escreveria mais no blog nunca mais (!!). Verdade!

Ah, e isso sem nenhum motivo aparente, nada aconteceu pra me deixar dessa maneira, nada mesmo. Veio do nada.

A noite, no telefone com meu namorado, mal conseguia falar. Disse que estava com sono. E realmente estava. Dormi cedo.

Acordei me sentindo da mesma forma. Mal. Não levantei da cama. Fiquei vendo TV. Aliás, levantei sim, claro, só pra ir no banheiro e pra comer!

E aí deu início a uma manhã dos horrores! Eu ia do quarto pra cozinha, sem parar, procurando coisas pra comer! Fiquei obsessiva, só pensando em comer, comer, comer. Comi um monte de coisas, até chocolate. Umas 10 e pouco da manhã, depois de comer bastante coisas, eu já queria almoçar!! Ai ai... Fiquei pensando em ir no McDonald’s... mas não fui, mais por falta de disposição em me trocar e sair de casa... Ah, não era fome, como a que eu senti esses dias depois do feriadão... nada de fome, era vontade de comer mesmo. Consegui diferenciar. Mas diferenciar não ajudou a aplacar a doideira.

Nessa manhã (que começou cedo, já que acordei as 4 da madrugada), senti toda espécie de compulsão, de falta de controle, associado a um desânimo, a uma angústia, uma tristeza... Pensava em como sou uma pessoa fraca, uma pessoa ruim, gorda, horrível, alguém que nunca vai conseguir nada na vida...

É, só esses pensamentos “alegres” que passavam pela minha cabeça. Foi uma “entrega total de pontos”. Me senti vencida. E ao mesmo tempo não estava nem aí pra nada. Parece contraditório né? E é realmente. Ao mesmo tempo que estava triste por me sentir vencida, pensava “foda-se” (desculpem a palavra).

E foi esse meu dia maravilhoso.

Depois a noite, aos poucos, fui me sentindo melhor. Nem sei explicar direito, mas é como se tivesse um véu em cima de mim (um véu de coisas ruins), e aos poucos ele foi saindo... Parei de ir pra cozinha, passou aquela vontade incontrolável de comer, pararam os pensamentos derrotistas e negativos. Voltou a esperança. Simples assim.

Ah, mas pude perceber claramente uma coisa: fiquei compulsiva e querendo comer o mundo APÓS ficar deprimida e triste, e não o contrário. Ou seja, não comi um monte e fiquei triste por isso. Primeiro veio a depressão, pra no dia seguinte vir a compulsão por comida. Acredito que essa seja uma diferenciação muito importante. Está claro que são principalmente as minhas emoções que levam ao descontrole alimentar e consequente aumento de peso.

Eu sei que o que senti não é uma coisa normal. Deve ser doença. Quase certeza que sou bipolar. Eu fui da euforia extrema a depressão profunda no mesmo dia! E não foi só dessa vez. Isso acontece direto comigo, algumas vezes menos extremo como agora, mas minhas oscilações são comuns.

Pensei muito se escrevia ou não essas coisas no blog. Já tinha decidido não escrever, por vergonha mesmo. Não é legal, mas fazer o que, isso acontece comigo. E já que afeta diretamente a dieta, não tem como eu não falar.

Depois de sexta-feira, eu sinceramente achei que não conseguiria voltar a escrever, pois achei que a dieta já era! E também pelo tanto de desânimo que estava. Mas me enganei, ontem tive um dia normal, sem oscilações, sem extremismos como sexta. E na calma, acredito novamente que “estou no páreo”, estou no ringue, a luta ainda não acabou!

7 comentários:

Patrícia disse...

Oi pri!!!
Com certeza a luta ainda não acabou, ainda temos que guerrear muito pra vencer!
âcredito que você tá tendo um avanço muito grande, no que diz respeito a auto-conhecimento, e que se conhecer é o primeiro passo pra conseguir se curar...
Você falou uma coisa muito importante: "fiquei compulsiva e querendo comer o mundo APÓS ficar deprimida e triste, e não o contrário"; acho que isso acontence com um monte de pessoas, inclusive comingo.
Força na tua caminhada!
Tenha uma linda semana!
Beijinhos!

Nana disse...

Amiga, eu tinha acabado de comentar no post abaixo.

Eu sei como é isso, quando estou preocupada quero comer o mundo, depois fico super mal.
Mas me parece que vc ficou pior q eu, pq eu não penso em desistir, quero continuar a dieta, só não consigo voltar a linha.

Mas Graças a Deus que vc tá melhor! E vc não vai desistir não, vc é superior a isto, confie em vc, não desista nunca dos seus sonhos e vc tá indo bem!

Olha, acho q vale a pena tentar, qndo estiver assim, começa a escrever, contando o que está sentindo, desabafa mesmo. Depois vc envia o q escreveu pro seu e-mail e lê! Qndo a gente lê assim, parece q estamos vendo a situãção de uma pessoa q não somos nós, e temos vontade de ajudar, dá uma sacudida sabe?!!

Não quero vê-la triste, eu fico até emocionada sabia? pq é pela primeira vez que estou conseguindo seguir em frente na luta contra o excesso de peso e quero carregar todo mundo comigo.
Conseguir emagrecer é muito mais q ter um corpo bonito, é saber que somos capazes de lutar contra nossos medos e limitações. Então, nessa luta percebi que temos muito mais força que imaginamos, temos que confiar em nós.

Não importa o que aconteceu, agora é começar de novo! Quero vê logo, logo uma foto sua de biquine de lacinho e mais do que isso, com um sorriso lindo e se sentindo bem poderosa, hihihi.

Um beijo enorme e não some mais não! Suas amigas blogueiras light sentem saudades :)

Helo disse...

Oi Pri, desabafa mesmo que faz bem. No começa eu tb tive essas recaídas e na páscoa tb rsrs. Depois de comer um monte de chocolate me senti culpada. Se você desconfia que é bipolar, então procure um médico e conte isso, é sempre bom tirar as dúvidas. Bjos e força, desistir jamais.

Valérie Roberto disse...

Pri, sou muito grilada com definiçoes e diagnostícos sabe. Muitas pessoas revebem o diagnótico de depressivas, vestem o rótulo e não vivem mais.

Acho mais importante do que saber se vc é ou nao bipolar é saber o que fazer quando estas mudanças repentinas aparecerem.

um grande beijo

Monica disse...

Oi Pri!
Que bom que o furacão passou!
Às vezes eu também tenho mudanças bruscas de humor, e sempre atribuo aos hormônios.... dá um mal estar, uma tristeza, uma angústia... vai saber, né? É tão difícil a gente se entender...
De qualquer forma, boa sorte pra você! Tenho certeza absoluta que você vai conseguir superar essas crises.
Beijos!

Alice disse...

Posso dar uma dica, que funciona? Quando se sentir assim, fique num canto em silêncio, e peça para Deus acalmar seu coração. Faça uma oração. Você vai ver que se sentirá melhor. Bjs

Iara disse...

oi Pri !

Também passo pelas mesmas coisas. Quando chego do trabalho ando a casa inteira, como se quisesse comer tudo pela frente, vou no quarto, volto na cozinha, vou na área, volto na cozinha, vou no banheiro, volto na cozinha. Pensei até em colocar uma porta na cozinha pra ver se não entro kkkkk. E tudo isto com uma raiva um mau humor, um desânimo, é horrivel. Analisando cheguei a conclusão de que tudo isso é por estar insastisfeita com meu peso e aí busco na comida preenchimento da insatisfação, mesmo que momentânea, a comida me dá essa satisfação, e aí quando chega na hora de dormir vem a culpa na cabeça. É um paradoxo ! Voce tá querendo emagrecer mas não se ajuda. E ai fico com tanta raiva de mim mesma. Resolvi dai então preencher esse espaço de tempo á noite com alguma atividade fisica. Estou procurando uma academia. Vou viajar nesse mes de maio e só vou retornar em junho. Dai então vou direto pra academia. Essa dica de Alice dá certo mesmo. Estou pedindo a Deus conforto e ele está me dando.

Beijos e fica com Deus

Related Posts with Thumbnails